segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Love Generation - Vibrations (1973)




O grupo Love Generation foi formado em 1969, na Alemanha, originário do grupo Die Cornely Singers, permanecendo ativo até 1978, embora com diversas formações.
Neste seu 3º álbum, a sua formação era a seguinte: Gitta Walther, Don Adams, Gregor Cornely, Birgitt Laury e Christina May. 
Paralelamente à sua atuação no Love Generation, a cantora Gitta Walther também gravava sob o pseudônimo de Jackie Robinson.  Participou, também, das sessões de gravação de Fly, Robin, Fly, do Silver Convention, mas devido a compromissos assumidos anteriormente com o Love Generation, não pode tornar-se membro do Convention. Posteriormente, integrou o grupo vocal feminino The Hornettes, juntamente com Christina Harrison, Lucy Neale e Linda G. Thompson. 
Este LP foi lançado no Brasil pelo selo United Artists/Copacabana, com destaque para as faixas Morning Of My Life, Do You Know Why, Sebastian e Say Good-Bye.

Faixas:

01 - Morning Of My Life
02 - Walk On The Sunny Side
03 - Someone I Can Trust
04 - Do You Know Why
05 - Good Vibrations Coming
06 - Israel
07 - Paperback Writer
08 - Sebastian
09 - Peace
10 - Dancing In The Street
11 - It Hurts A Little Bit
12 - Say Good-Bye

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Franck Pourcel - Franck Pourcel (1957)



A Orquestra de Franck Pourcel, que êste maravilhoso LP apresenta, é hoje uma das orquestra ligeiras mais brilhantes e mais disputadas da Europa.

Franck Pourcel nasceu em 1913 em Marselha, em cujo conservatório iniciou os seus estudos de música, prosseguidos mais tarde em Paris.

Em 1931, aos dezoito anos, voltou para Marselha, onde foi contratado pelo Teatro de Operetas “Les Variétés Casino”, primeiro, como violinista, e, depois como regente. De temperamento intensamente artístico, Pourcel dedica à música verdadeiro fervor. Fascinado pelo jazz, estudou a fundo os instrumentos de percussão e os conhecimentos assim adquiridos foram um fator preponderante no seu domínio do som orquestral. Arranjador de grande originalidade, passou vários anos com um conjunto seu na Côte d’Azur, onde tocou até 1939.

Apresentado, após a Liberação, à conhecida cantora francesa Lucienne Boyer, Franck Pourcel acompanhou-a em sua grande excursão pela Europa e a América do Sul. Passou, depois, dois anos nos Estados Unidos.

Em 1950, regressou à França e ali formou esta soberba orquestra de cordas, que tomou conta da Europa inteira. Esta gravação nos permite apreciar, em tôda sua beleza, graça e sutileza, o som característico e inconfundível da orquestra de Pourcel e as qualidades de arranjador verdadeiramente incomparável do seu inspirado orientador.

A base do tremendo sucesso de Pourcel é o seu respeito à melodia e o seu meticuloso cuidado na escôlha do material. É graças a êstes fatores que ouvir a música de Pourcel equivale a estar presente a uma verdadeira festa de ritmo e melodia. (Texto original da contra-capa do LP).

Este LP lançado no Brasil, em 1957, pela Odeon, mescla faixas dos EPs (discos de 10 polegadas) Amour, Dance Et Violons Nº 8 e My Paris, ambos lançados também em 1957, na França e no Reino Unido, respectivamente.

Faixas:

01 - La Cueillette Du Coton
02 - Toi Je T' Aimerai
03 - Toi, L' Oiseau
04 - Mandolino
05 - L' Opera de Quat' Sous
06 - Alors, Raconte
07 - Le Torrent
08 - Chanson de Gervaise
09 - Port Au Prince
10 - Paris Bohème
11 - Que Sera Sera
12 - Casino Blues

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

The Ventures - The Very Best Of (1976)



Edição brasileira, lançada em 1976 pelo selo Sunset/Copacabana, do álbum lançado nos EUA em 1975, cujo diferencial da edição original é a substituição da faixa Apache pela faixa Apache '65.

Faixas:

01 - Walk-Don't Run
02 - Out Of Limits
03 - Tequila
04 - Apache '65
05 - Ram-Bunk-Shush
06 - Raunchy
07 - Hawaii Five-O
08 - Perfidia
09 - Telstar
10 - Rebel Rouser
11 - Wipe Out
12 - Let's Go

Roberto Delgado - Along Mexican Highways (1959)


Roberto Delgado era o pseudônimo do compositor, arranjador e maestro alemão Horst Wende (05/11/1919-23/01/1996), que gravou vários discos do gênero easy listening, utilizando seu próprio nome, bem como o nome artístico. Ele fazia parte do movimento de talentosos artistas do referido gênero, baseados na Alemanha, tais como Bert Kaempfert e James Last. 
Nascido em Zeitz, Saxônia, ele mostrou competência musical em idade precoce. Aos seis anos já tocava na banda de seu avô em um restaurante, e na sua adolescência, passou a tocar piano, acordeon e xilofone, tendo estudado música no Conservatório de Leipzig. 
Ele serviu no exército alemão durante a II Guerra Mundial, mas foi capturado pelos britânicos. Durante seu cativeiro, em um campo de concentração dinamarquês, conheceu um guitarrista chamado Ladi Geisler, com quem ele logo formou uma pequena banda. Após a guerra, passou por várias bandas (que normalmente incluíam Geisler) que tocavam no “The Night Club Salambo” de René Durand e “The Tarantella Night Club”, perto da famosa Reeperbahn. Horst também tocou com músicos do Serviço Britânico e big bands como Edmundo Ros.
Estabelecendo-se em Hamburgo, tornou-se parte do cenário musical florescente na cidade portuária. Assinou com a gravadora Polydor em 1950, tocando acordeon e música dançante, utilizando seu próprio nome. Ele também começou a fazer gravações de música latina sob o pseudônimo de Roberto Delgado & Mister Pepper. 
Os álbuns de Delgado tornaram-se populares na Europa e, em seguida, na América do Norte, quando a Polydor abriu várias filiais internacionais. A Polydor já tinha duas estrelas da música orquestrada em Bert Kaempfert e James Last, e muitos de seus fãs começaram a comprar os discos de Delgado também. É interessante notar que, Wende gravou seus discos usando os mesmos músicos de estúdio que gravaram com Kaempfert.
Como a maioria de seus contemporâneos da música pop orquestral, a popularidade de Wende tinha diminuído bastante na década de 80, e aos poucos ele parou de tocar música profissionalmente. Nos últimos anos, a sua música tornou-se popular novamente e algumas de suas gravações têm sido reeditadas em CD.

Faixas:

01 - Amapola
02 - Noches de Mazatlan
03 - Suby Universitario
04 - Cielito Lindo
05 - Estrellita
06 - El Rascapetate
07 - La Bamba
08 - Ruega Por Nosotros
09 - Green Eyes
10 - La Malagueña
11 - Ahora Y Siempre
12 - El Jarabe Tapatio

Obs.: Todas as faixas foram remasterizadas.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sharif Dean - Os Grandes Sucessos de Sharif Dean (1975)


Sharif Dean, cujo nome verdadeiro é Sharafeddinne Kharroubi, nasceu em Casablanca, Marrocos, em 14 de Agosto de 1947, filho de pai argelino e mãe francesa. Quando criança, mudou-se para Paris, onde tomou contato com a música moderna. Estudou em Bruxelas, na Bélgica, onde em 1971, obteve licenciatura em filosofia e literatura.  Daí então, concentrou-se em sua carreira de cantor.
Em 1972, o produtor belga Jean Huygmans produziu o seu primeiro single, Mary-Ann, que não fez sucesso, alcançado no ano seguinte, trabalhando com o mesmo produtor, com o hit Do You Love Me?, que contava com o apoio vocal da cantora Evelyn D'Haese, segundo informação contida no site do músico Luc Hensill. 
Do You Love Me? foi sucesso na Bélgica, França, Holanda, Alemanha e Brasil, tendo sido o primeiro disco belga a alcançar o primeiro lugar da parada holandesa (veja o clip da música).
Este compacto duplo, foi lançado no Brasil em 1975.

Faixas:

01 - Do You Love Me?
02 - Precious Time
03 - Stand By Me
04 - No More Troubles

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Blue - Blue (1973)


O Blue começou em 1973 com Hugh Nicholson, que já havia tocado com as bandas The Scots of St James, The Poets e Marmalade; Ian MacMillan, ex-integrante das bandas The Boots, The Sabres, White Trash e Cody; Timi Donald, ex-baterista dos grupos The Pathfinders, Quiver e White Trash. Eles assinaram um contrato de gravação com o selo RSO, de Robert Stigwood e seu álbum de estréia Blue recebeu aclamação da crítica mundial, tal como das revistas Rolling Stone, Melody Maker, Billboard e outras.

Faixas:

01 - Red Light Song
02 - Look Around
03 - Someone
04 - Sunset Regret
05 - Timi's Black Arrow
06 - Sitting On A Fence
07 - Little Jody
08 - Let Me Know
09 - I Wish I Could Fly
10 - Skye Banana Boat Song
11 - The Way Things Are
12 - Sunshine Or Falling Rain


quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Jackie De Shannon - What The World Needs Now Is Love (1968)





Jackie De Shannon (nascida Sharon Lee Myers, em 21 de agosto de 1944, em Hazel, Kentucky) é uma cantora e compositora norte-americana, com uma seqüência de sucessos na música da década de 60, sendo uma das primeiras mulheres cantoras e compositoras da era do rock 'n' roll.
Sharon Myers adotou o nome de Jackie De Shannon, que se acreditava ser o nome de uma antepassada irlandesa.
Executivos da Liberty Records achavam que o seu nome verdadeiro não ajudava a vender discos, então acrescentaram "Shannon" em "Jackie Dee", um dos nomes com que ela gravou, para criar o seu nome artístico.
Grande parte das canções de What The World Needs Now Is Love foi composta e produzida pelo maestro Burt Bacharach, incluindo a faixa-título.


Faixas:

01. What the World Needs Now Is Love
02. You Don't Have to Say You Love Me
03. It's All in the Game
04. So Long Johnny
05. Changin' My Mind
06. Windows and Doors
07. Lifetime of Loneliness
08. Everything Under the Sun
09. To Wait for Love
10. Where Does the Sun Go?
11. Little Yellow Roses
12. Call Me