segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

The Shakers - The Shakers (1965)



The Shakers se reuniram pela primeira vez em 1963, tocando na boate "Hot Club" de Montevidéu. No início de 1964, depois de ouvir A Hard Day's Night dos Beatles, decidiram mudar de estilo e de país: foram para a Argentina.
Em 1964, a Beatlemania ainda estava longe de ser um fenômeno pop no país platino. A primeira banda local que tentou implantar o novo ritmo, Los Buhos (Os Corujas), não possuía nível técnico suficiente para chegar ao sucesso.
The Shakers haviam conseguido um contrato com a Odeon argentina, e, de início também não causaram muito impacto. Tudo mudou, entretanto, com o lançamento de duas composições próprias, "Break it all" and "More".
Com o sucesso, vieram apresentações na televisão, shows e o primeiro álbum do grupo, denominado The Shakers. O grupo chegou a lançar um disco nos Estados Unidos (Break it all) e mais um na Argentina, Shakers for you. No Brasil o album "Shakers for you" teve um razoável sucesso e "Never Never" foi um hit nas paradas brasileiras. Chegaram a se apresentar em shows ao vivo na TV Record.
Todavia, o crescente número de apresentações e a insatisfação com a qualidade duvidosa das letras (em inglês) da banda acabou por cansar os integrantes do grupo. Além disso, o nascente rock argentino havia começado a gravar em espanhol, o que lhes abria um mercado consumidor muito maior do que o do público atingido pelos Shakers.
A banda tomou então a difícil decisão de mudar novamente de país e seguiu para a Espanha, onde ainda gravaram um último disco com sua formação original: La conferencia secreta del Toto's Bar, cujo título longo é uma homenagem implícita a Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band dos Beatles. A gravação do disco, considerado por muitos uma obra-prima do rock psicodélico, foi conturbada e marcada por pressões da gravadora, que não considerava o produto comercialmente vendável e exigia a inclusão de mais hits. Como resultado, o grupo resolveu desfazer-se antes mesmo do lançamento do mesmo (o qual só ocorreu em 1969).
Houve ainda um último álbum, intitulado The Shakers, mas sem a presença de Hugo e Osvaldo Fattoruso, que estavam envolvidos com outros projetos

Álbum lançado pelo selo Fermata, em 1965.

Tracklist:

 1. Break It All 
 2. What A Love 
 3. Baby, Yeah, Yeah 
 4. Forgive Me 
 5. Everybody Shake 
 6. I’m Thinking 
 7. It's My Party 
 8. Keep Searching 
 9. For You And Me 
10. Shake In The Streets 
11. The Longest Night 
12. Baby, Do The Shake 
13. Don't Ask Me Love 
14. Give Me

Bitrate: 320 kbps
Quality: Very High
Size: 77,4 mb

4 comentários:

Luiz Alberto Gomes (bugrim) disse...

https://mega.co.nz/#!TgJ3ibLQ!XObaaYJc9YwpW810Lm137Vfgvs6tEFR65mKGzWmRdME


senha: bugrim231156

Miguel Angel disse...

Hola amigo Luiz,gracias por compartir este disco de los Shakers,excelente banda uruguaya.Saludos

Braz disse...

PREZADO BUGRIM

GOSTARIA DE FAZER UM COMENTARIO ADICIONAL SOBRE OS INESQUECIVEIS SHAKERS. COM O FIM DO CONJUNTO, PERDEMOS ESSA GRANDE BANDA, MAS A MUSICA BRASILEIRA FOI ENRIQUECIDA PELA PRESENÇA AQUI DE HUGO FATTORUSO, QUE POR MUITO TEMPO TOCOU COM MILTON NASCOMENTO, DJAVAN E IVAN LINS, DENTRE OUTROS. E O CONTRABAIXISTA PELIN TOCOU NA ORQUESTRA SINFONICA BRASILEIRA POR UM BOM TEMPO. HA UNS 5 ANOS ATRÁS ELES SE REUNIRAM E FIZERAM UM SHOW MEMORÁVEL NUM TEATRO DE MONTEVIDEU, EXISTEM VIDEOS DESSE SHOW DISPONIVEIS NO YOUTUBE. INFELIZMENTE HÁ CERCA DE 2 ANOS OSWALDO FATTORUSO FALECEU.

Brown disse...

QUE ESSES CARAS FORAM INFLUENCIADOS PELOS "BEATLES", ISSO NINGUÉM PODE NEGAR. TALVEZ SEJA POR ISSO QUE O SOM DELES CHEGA A AGRADAR OS OUVIDOS. RARIDADE QUE EU JAMAIS IMAGINASSE EXISTIR! VALEU PELA POSTAGEM!