quinta-feira, 22 de julho de 2021

Paulo Sérgio - A Arte de Paulo Sérgio (2021)

 


Coletânea não lançada comercialmente, criada por Igor Santana.

Tracklist:

Disc 1:

01 - Última Canção
02 - O Amanhã Espera Por Nós Dois
03 - Pra Esquecer Que Você Existe (Fujo De Mim)
04 - Pra Ela
05 - Gosto Muito De Você
06 - Eu Te Amo Tanto,Tanto
07 - Benzinho (Dear Someone)
08 - Não Creio Em Mais Nada
09 - Eu Te Amo, Eu Te Venero
10 - Veja
11 - Não Sei Te Esquecer
12 - E O Destino Desfolhou
13 - Eu Não Sou O Que Você Está Pensando
14 - Pelo Amor De Deus

Format: Flac
Quality: Perfect (Lossless)
Summary Audiochecker: 100,00 % CDDA
Size: 285,9 mb

Disc 2:

01 - Não Me Trate Como Um Cão
02 - Quero Ver Você Feliz
03 - Desiludido
04 - Quando A Saudade Apertar
05 - La Bohème
06 - Pro Diabo Os Conselhos de Vocês
07 - Amor Tem Que Ser Amor
08 - Índia
09 - No Dia Em Que Parti
10 - Capela
11 - Máquinas Humanas
12 - Sorri, Meu Bem
13 - Agora Quem Parte Sou Eu
14 - Minhas Qualidades, Meus Defeitos

Format: Flac
Quality: Perfect (Lossless)
Summary Audiochecker: 100,00 % CDDA
Size: 283,1 mb

14 comentários:

Luiz Alberto Gomes (bugrim) disse...

Disc 1:

https://drive.google.com/u/1/uc?id=1y0QAXCsdM3-WNsShlypp5AqHLg-EKrrv&export=download



Disc 2:

https://drive.google.com/u/1/uc?id=1ogt3fnuWsP5vtoRqzzl4iedmMPs0_b18&export=download

Edvaldo Soares de Souza disse...

Muito bom! Obrigado pela postagem. Grande abraço.

Willians disse...

Grande postagem....obrigado, Bugrim!

flacapeflac disse...

Sugiro outros artistas: Nelson Gonçalves, Jessé, Os Incríveis, só para citar alguns...

A série seria muito grande com os fabulosos cantores brasileiros.


Cordiais saudações.

ELIEL SILVA disse...

Eita! Excelente! Valeu, Igor Santana e Bugrim!

Mister John Fortal disse...

Quando eu era criança nos anos 1970, a música de "Paulo Sérgio" era demonizada, rotulada de "cafona", assim como "Odair José", "Fernando Mendes", "José Augusto" e tantos outros, eu precisei chegar perto dos quarenta anos para conhecer de fato a música chamada de "mau gosto" e descobri que na verdade essas músicas foram chamadas assim por serem românticas, mas um romântico leve e muitas vezes até divertido e ingênuo, nem de longe lembram a "sofrência" deprimente e vulgar de hoje em dia, essas músicas retratavam o cotidiano do brasileiro comum, humilde e trabalhador, muitas delas foram até censuradas por mostrarem as agruras do nosso povo, essas músicas são riquíssimas em melodias e mais ainda nas letras, aparentemente simples, mas cruas de tanta realidade.

Essa coletânea é perfeita e obrigatória, pois todas as coletâneas do "Paulo Sérgio", sempre faltam algumas músicas, somente um dupla para dar uma mostra do imenso legado que ele deixou, fica impossível destacar as preferidas. O som "Brega" dos anos 1970, foi abafado na época pela "MPB Tradicional" de altíssima qualidade , mas que não tinha nada de popular, foi preciso os anos 1990" acabarem com a "MPB" e com o "Rock Nacional" para que o som dos "Anos 1970" ressurgisse como "Cult" e suas estrelas caíssem no gosto dos intelectuais e muitos "Medalhões" regravassem essas músicas e até gravassem com eles, como dizia minha mãe, "O mundo é o mestre e o tempo a solução".

Parabéns ao Igor e ao Luiz mais uma vez.

Mister John Fortal

CARLOS SILVEIRA disse...

ola Don Bugrim... parabéns pelo grande contudo e postagens do blog... agora vc se superou ao colocar disponível a coletânea de Paulo Sergio... parabéns... forte abraço...
e muito obrigado...

BEZERRA disse...

grande cantor que nos deixou saudades

SandroVasques disse...

Eu conheci as músicas do Paulo Sérgio através de meu tio e padrinho, que comprou uma meia dúzia de discos dele que foram relancadoa após a sua morte. Via-o como um 'clone' do Roberto Carlos, pela semelhança vocal, temática e dos arranjos musicais. Mas ele era talentoso, a ponto de durante a sua breve carreira musical nunca ter passado pela fase de decadência. Tanto que mais de 40 anos após a sua morte, ele ainda é lembrado.

Raimundo Santos Oliveira disse...

Excelente coletânea Bugrim , e aproveito para lhe dizer que seu blog é fantástico, mas gostaria que você postasse em flac os Incríveis já que sou fan por demais e se por acaso precisar de alguns discos,já que tenho discografias de quase tudo pois tenho mas de dois teras de musicas estou a seu inteiro dispor abraços.. Raimundo Santos.

anra disse...

Muchas gracias, Bugrim.
Tengo dificultad para descargar el disco 2. Aparentemente el enlace está con problemas.
Saludos.

Edvaldo Soares de Souza disse...

Olá, Mister John Fortal! A MPB E O ROCK NACIONAL não acabaram. Pelo amor de Deus! O que pode ter passado foi a "música ruim", se isso é possível existir. Para mim música é sempre música, não interessa o estilo. Eu valorizo o artista, seja ele quem for.É muito melhor fazer música que viver por aí enganando as pessoas com más intenções. O meu abraço a todos os abnegados amantes da música, seguidores desse belíssimo blog. Obrigado Bugrim por compartilhar o seu bom gosto. Abraços.

Fernando França disse...

Genial e muito bem feita! Gostaria de ver mais coletâneas 'cópias' de séries oficiais! Vlw!

Nilson disse...

Ainda ouço rádio. Ouço principalmente a Nova Brasil FM; só mudo de estação quando ela toca coisas como Vitor Kley e Anavitória, que devem agradar mais aos adolescentes de idade ou de espírito. Já experimentei o Deezer, o Spotify e o Amazon Music e não me adaptei. Quando as FMs estão meio repetitivas, deixo ligado o canal de áudio de MPB da Claro TV. Foi nesse canal que ouvi pela primeira vez a canção "Não Creio Em Mais Nada", do compositor Totó na voz de Paulo Sérgio. A letra é forte como um soco no estômago. Apesar dessa canção ter por volta de 50 anos, Paulo Sérgio a interpreta de maneira atemporal. Quando eu gosto de uma música, quero que todo mundo a ouça. Mandei o link do YouTube de "Não Creio Em Mais Nada" para alguns amigos do WhatsApp achando que eles nem iriam prestar atenção à letra e iriam gostar da bela melodia e do arranjo de cordas que remete ao passado. Entre os amigos, foram as mulheres que reagiram com mais preocupação; provavelmente acharam que eu estava com ideias suicidas ou tinha enlouquecido de vez. Eu não levo tudo tão a sério assim. Para mim, a boa música é uma manifestação artística, uma obra de arte como uma pintura, um bom filme, etc. Pessoas que se inspiram em músicas ou filmes para cometer atos de violência são doentes mentais. Dessa coletânea eu também já conhecia "Última Canção". Espero conhecer outras pérolas. Obrigado pela postagem da coletânea.